«

»

jan 05 2017

Imprimir Post

Use bem o seu “sol maior”!

Sabe…

O “sol maior” pode ser o acorde que “Johann Sebastian Bach” usou em vários minuetos dedicados à “Ana Magdalena”, bem como o usado em “Stand By Me”  na versão mundialmente famosa do “Playing For Change, assim como a mesma nota de diversas músicas brasileiras (inclusive de sertanejos universitários que não sabem escrever canções direito).

Ainda sobre essa literatura musical que está sendo escrita em nosso país atualmente, vale salientar que esses músicos de grande e fama e mídia devem ter feito faculdade de finanças (já que se intitulam como universitários), porque de música eu duvido…

Em todo caso, vamos voltar ao “sol maior”! E ele também pode ser a estrela que provê toda a energia necessária à vida desta esfera flutuante, que anda pelo vácuo do espaço a circulá-lo, enquanto gira ao redor de si mesma fazendo com que existam as noites e os dias.

Um sol maior com muitas possibilidades à partir dele!

Assim é cada segundo que não para de passar! Não para! Não tem jeito! Eles vêm e passam, passam, passam e passam… Cada vez que você leu a palavra “passam”, mais um se passou.

Desta forma 2016 passou, 2017 entrou, já estamos a caminho de 2018 e ainda que essa abordagem pareça precoce, garanto que é isso que está acontecendo nesse exato segundo que acabou de passar também. Pode ter certeza disso, não é Albert (Einstein)?!

Mas como o certo é que o futuro é incerto e, em parte depende de nós e em parte não, fica a “quase obrigação” de termos de tomar conta dessa fatia da qual somos responsáveis.

Outro dia li um livro que trouxe a seguinte citação: “Você pode não querer nada da vida, você só não pode fingir que quer alguma coisa.” E apesar dela contradizer aquela velha máxima tão usada por Caetano Veloso, de que “é proibido proibir”, sou obrigado a concordar com esse livro que estou lendo.

O “sol maior” alimenta e queima. Como tudo nessa vida efêmera, possui em si os dois lados da moeda e essa jornada chamada 2017 precisa ser administrada da melhor forma possível! Não estou nem usando a palavra “correta” porque seria exigir demais desta “humanidade que caminha em passos de formiga e sem vontade (parodiando Lulu Santos).

De qualquer forma, a mácula de 2016 acabou no segundo em que soaram as 12 badaladas e entrou esse novo ciclo, imune das opiniões e análises, limpo e livre do passado, inaugurado com o estalar dos fogos que tanto apavoram a fauna canina!

Agora estamos nele e as coisas já parecem estar sendo retomadas. Os postos parecem estar sendo reocupados. As ressacas parecem estar sendo curadas e as disposições para fazer com que as coisas aconteçam começam a ressurgir. Os telefones já estão tocando, os e-mails e os infalíveis boletos já estão chegando, tão certo quanto o “sol maior” se ergue em cada uma das manhãs, sem fazer manha nenhuma! (risos)

Findo por desejar que você faça o melhor com o seu “sol maior”! Que ele saia afinado e iluminado! Radiante e sonoro! Infalível e certeiro! Brilhante como as grandes canções e como a luz forte que clareia todos os nossos dias!

Mais uma vez me despeço desejando a todos um ótimo, revigorante e muito divertido final de semana!

.

Link permanente para este artigo: http://www.nandopires.com.br/blog/?p=4474

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *